Evento Neutro
Prêmio Caio Sustentabilidade

Prêmio Caio 13ª Edição

Case: PLANETA NO PARQUE 2013
Candidato: GTM Cenografia
Cliente: EDITORA ABRIL
Segmento: Prêmio Caio Sustentabilidade
Estado: SP
 
Capa Apresentação Conteúdo Apresentação de inovações tecnológicas e estratégias indicando Desafios e Soluções Retorno sobre investimento, geração de negócios e outros indicadores econômicos
Torneira no Ibirapuera

SOBRE A GTM
Pioneira no mercado brasileiro, a GTM Cenografia nasceu há mais de 20 anos diante de uma crescente necessidade de construção cenográfica sob medida para eventos corporativos.

Com uma fábrica sustentável com quase 10 mil metros quadrados, instalada na Grande São Paulo e localizada estrategicamente entre as principais rodovias do país, a GTM conta com uma estrutura moderna, completa, sustentável e com ampla área de pré-montagem, disponível para testes, ensaios e aprovações antes dos eventos.

O grupo de trabalho da GTM é composto por profissionais experientes das mais diversas áreas: cenógrafos, arquitetos, diretores de arte, produtores, serralheiros, marceneiros, pintores, eletricistas, tapeceiros, aderecistas e equipe de apoio em geral.

Hoje a GTM está focada na criação e execução de projetos de cenografia para eventos culturais, corporativos e esportivos de médio e grande porte para clientes nacionais e internacionais. Com produções executadas em todo o Brasil, a GTM também ultrapassou fronteiras com montagens na América Latina, Caribe, EUA e Europa.

SOBRE O EVENTO
O Planeta no Parque é um evento promovido pelo Planeta Sustentável, da Editora Abril, que tem como missão aproximar o público à questões ligadas à sustentabilidade.

Sempre realizado em uma área verde de São Paulo, converge entretenimento, lazer, cultura, ecologia e informação.

A sexta edição, chamada Planeta no Parque 2013 – O Caminho das Águas, seguiu o tema definido pela ONU para 2013, o Ano Internacional para a Cooperação pela Água.

Realizado nos dias 25 e 26/1/2013, na marquise do Parque Ibirapuera, o evento teve uma área para palestras, seis instalações que traduziam as ações/conceitos das empresas patrocinadoras, sinalizações por todo o parque e um totem de divulgacão.

Convidada pela agência Alcachofra, a GTM Cenografia contribuiu, além da construção dos espaços, com a conversão em “cenografia” de ideais concentuais para cada espaço do evento.

Galeria de imagens
3D - Torneira
Guarda-Chuvas sob a marquise
Ilustração - Baleia
3D - Encanamento
3D - Caixa
3D - Lagoa
3D - Ação SABESP
     

 

Trata-se de um evento sobre sustentabilidade realizado de forma totalmente sustentável.

O evento e as instalações do Planeta no Parque 2013 – O Caminho das Águas foram criados pela GTM e direcionada pela Alcachofra a partir de três conceitos principais: conectividade, surrealismo e reutilização/reciclagem.

1. Conectividade
O fio condutor da exposição coligou as ações que as empresas envolvidas no projeto fazem em relação à água. Para cada uma das empresas foi escolhido um verbo, com o intuito de sintetizar o perfil colaborativo das empresa ao tema. Os conceitos também foram integrados às oficinas e ao ciclo de palestras. O público teve uma nova visão sobre a atuação e integração entre essas empresas e o meio ambiente.

Verbos escolhidos para as empresas:
Petrobras: Gerar
Caixa: Investir
Bunge: Evoluir
CPFL: Mover
Abril: Comunicar
Planeta: Integrar

2. Surrealismo
Uma torneira e duas baleias gigantes, juntos a tomates e milhos infláveis ganharam impacto na memória das pessoas, que puderam viver o tema
preservação/conservação da água de maneira lúdica e educativa. Através deste grande impacto visual, criamos uma experiência memorável a todos os visitantes.

3. Reutilizar/Reciclar
O aspecto estético da exposição foi criado pelas formas dos materiais reutilizados: garrafas e galões de plástico, guarda-chuvas, tubos metálicos. Estes materiais combinados às projeções de vídeos e luz criaram belos efeitos. Todo o material utilizado na exposição foi posteriormente reciclado.

Ação dos patrocinadores
As ações dos patrocinadores se dividiram em:

• Intervenção
• Oficinas
• Caminhadas

• Intervenção:

> Petrobras
Verbo "Gerar"
Em 2013 o programa Petrobras Ambiental teve o tema “Água e Clima: contribuições para o desenvolvimento sustentável”. Em confluência a isso, escolhemos para a Petrobras duas instalações de alto impacto:

1. Baleias Jubarte
Uma das áreas verdes ao lado da marquise do Ibirapuera representou o mar e nela tivemos duas baleias, uma saindo da terra (gramado), como se fosse “para fora da água”, em salto, e outra que está dentro do gramado, ou “dentro da água”, apenas com o dorso e suas calosidades fora da superfície. Foram utilizadas mais de 2.000 garrafas pet.

2. Piso tartarugas
Em outro ponto da marquise, colocamos um piso de acrílico retangular com uma gigantesca e única imagem de tartarugas submersas no mar vistas de cima, provocando a sensação de “flutuar” sobre o mar". Um bote com remos completou a instalação interativa, onde as pessoas eram fotografadas com coletes salva-vidas. Suas fotos foram disponibilizadas no site do evento.

3. Painéis informativos
Além dessas esculturas tivemos painéis que falavam sobre projetos patrocinados e protegidos pela Petrobras: "Preservando o Meio Ambiente", "Vida Longa ao Albatroz", "No caminho dos Rios Voadores" e "E Tudo Começou na Água."


> Caixa
Verbo "Investir"
A CAIXA é uma das empresas mais presentes na vida do povo brasileiro. Ela financia a construção de inúmeras casas próprias. O projeto Minha Casa Minha Vida incentiva a utilização de práticas sustentáveis de construção. Por isso, a Caixa teve uma instalação ligada a uma casa ecológica.

1. Casa Ecológica
Uma casa ecológica feita de tubos simulando o sistema hidráulico compunha seu espaço. Dicas e curiosidades sobre o abastecimento de água doméstico foram impressos nas gotas penduradas e distribuídas pelos "cômodos" da casa. Para promover a integração entre as empresas, o carro elétrico da CPFL foi exposto na garagem da casa da Caixa.

Um grande painel "Acesso Para Todos", enfocando saneamento, consumo e transporte fluvial completou a ação da Caixa.

> Bunge
Verbo "Evoluir"
A Bunge desenvolveu e aperfeiçoa um programa que gera Chuvas Artificiais, em parceria com a Sabesp. Esta foi a inspiração de uma das instalações da Bunge.

1. Chuva Artificial
A Bunge, junto com a Sabesp, tem trabalhado na criação de chuvas artificiais no sistema Cantareira. Através de uma técnica simples, de introdução de gotas de água em nuvens carregadas, a empresa tem direcionado chuvas para trazer para a Grande São Paulo mais água em períodos secos. Para representar isso, foi feita uma instalação artística composta de nuvens de guarda-chuvas e chuvas de fios de nylon, com relâmpagos de luz e sons de trovão.

2. Tomates e milhos gigantes
A Bunge trabalha com a evolução da cadeia produtiva para poder prover para a toda humanidade, de forma sustentável, alimentos saudáveis. Tomates e milhos infláveis, com 1,50 m de altura, serviram de joão-bobo gigantes — o público brincou e se divertiu. Além disto, havia um grande painel informativo sobre "Preservar para Não Acabar".

> CPFL
Verbo "Mover"
Especializada em distribuição de energia, a CPFL luta para receber mais impostos das empresas que mais utilizam esse insumo. Ao mesmo tempo, é a responsável pela distribuição de energia por quatro Estados brasileiros. A CPFL teve uma instalação no evento.

1. O caminho da energia
A CPFL é a responsável por levar energia para quatro Estados brasileiros. Dois painéis em L, com imagens de hidrelétricas e a força das águas envolviam um totem de luz em movimento, que simbolizava a água transformada em energia.

Ao mesmo tempo, o modelo de carro elétrico desenvolvido pela CPFL para reduzir as emissões de carbono estava estacionado na garagem da casa ecológica da CAIXA.


> Abril
Verbo "Comunicar"
A Editora Abril é a responsável pelas edições verdes mais importantes dos últimos tempos. Basta lembrar a edição ÁGUA, da National Geographic, de 2010, o Guia da Sustentabilidade Exame 2012, a Veja Amazônia 2009. E muitas outras edições, como a Superinteressante Verde, o Planeta Casa da Casa Claudia, o Guia Verde da Arquitetura e Construção. O espaço da Abril foi representado por duas geleiras debaixo da marquise, que criavam um corredor de tvs que transmitiam vídeos sobre sustentabilidade.

> Planeta Sustentável
Verbo "Integrar"
O Planeta Sustentável é um projeto que debate, informa e produz conhecimento sobre sustentabilidade de maneira sistemática para os mais diversos públicos. Ao mesmo tempo, mostra como empresas diferentes
estão em busca do mesmo objetivo: sustentabilidade. Assim, não só integra as empresas a esse objetivo, como integra o público a essas empresas.

Um grande muro em forma de onda feito de mais de 800 galões de água reutilizados criou o espaço do Planeta Sustentável. Nesta mini arena aconteceram as oficinas, apresentações musicais e palestras, reunindo e aproximando o público.

*
O caminho que levou as águas entre os espaços foi feito por tubulações de mdf, de forma a integrar e criar uma conexão física e visível entre as empresas e seus conteúdos expostos. O mundo, a natureza, os animais, as casas e a água que bebemos e usamos para nossa higiene estão interligados. O visitante pôde visualizar a lógica sustentável de cada gesto consciente na casa, nas empresas e na natureza.

• Oficinas
Uma grade de programação de oficinas foi montada a partir do contato com
educadores de todo o Brasil e com organizações já vinculadas aos patrocinadores. Tudo isto para fornecer uma grade coerente com o conteúdo da exposição cenográfica.

• Caminhada
Durante o Planeta no Parque 2013 foram distribuídas pelo Parque Ibirapuera placas explicativas sobre a fauna e flora locais, com informações sobre as conexões dos patrocinadores do evento com a natureza (1 placa por patrocinador).

Galeria de imagens
Guarda-chuvas sob a Marquise
Baleia à noite
O bote as tartarugas
Geleira
Show
Garrafas d'agua
       

 

Preocupado não apenas em disseminar os conceitos de sustentabilidade, mas demonstrá-los na prática, o Planeta no Parque adotou boas práticas e estratégias de mitigação de impacto:

- Produção racional a partir do uso adequado de materiais, água e energia entre os fornecedores escolhidos. A GTM Cenografia, responsável pelo desenvolvimento das peças usadas no evento, há quase três anos incorporou a sustentabilidade em sua atuação. Entre as ações adotadas estão captação de água da chuva, adoção de asfalto ecológico, utilização de filtro anaeróbio para o tratamento de esgoto, sistemas de iluminação e circulação de ar naturais, coleta seletiva e destinação de materiais para reciclagem

- Implantação da coleta seletiva durante o evento para os 1200 kg de resíduos gerados. Graças a uma parceria com a empresa Descarte Certo, foram recolhidos 140 kg de lixo eletrônico no ponto de coleta.

- Neutralização:
Foram gerados 29.816 kg de CO2eq*, 86% correspondente às emissões de transporte terrestre. A compensação foi realizada pela Eccaplan, por meio de aquisição de créditos de carbono (Série EN13VC00087 a EN13VC00116)de um projeto de energia limpa de uma pequena central hidrelétrica no município de Campo Novo do Parecis, em Mato Grosso. O projeto visa substituir fontes de energia não renováveis por renováveis de baixo impacto, além de promover outras ações socioambientais na região.

Inventário de Emissões de GEE**
- Staff Carro - 3.990 km percorridos
- Staff Van/Moto - 550 km percorridos
- Staff Ônibus - 4.360 km percorridos
- Staff Caminhão - 2.458 km percorridos
- Staff Viagens Aéreas - 3.188 km percorridos
- Energia- 400 kwh consumidos
- Gerador de Energia - 800 litros de óleo diesel
- Resíduos - 1.200 kg gerados

Divulgação de ONG’s socioambientais, como o Instituto Akatu pelo Consumo Consciente, Instituto Jerivá, Instituto Baraeté, Instituto Triângulo e a Morada da Floresta, que puderam se apresentar e atuar diretamente com o público em palestras e oficinas.

Qualificação de pessoal – todos os monitores, remunerados, utilizados nas caminhadas monitoradas e oficinas eram estudantes de biologia.

Em relação a sua abrangência, o Planeta no Parque é realizado em âmbito local, mas ganha projeção nacional graças à estrutura de mídia do Planeta Sustentável, tanto para a divulgação da agenda e programação do evento por meio do site e nas redes sociais, como na propagação de seu conteúdo durável, adaptado em publieditorial de página dupla em publicações da Editora Abril.

PROCESSO CONSTRUTIVO SUSTENTÁVEL
Para GTM, o processo construtivo sustentável não é um diferencial para os nossos clientes, é uma obrigação nossa com a comunidade em que estamos integrados.

Nossa meta verde inicia-se no processo de concepção e só termina na triagem ao final da desmontagem de cada um de nossos eventos.
Parcerias com cooperativas e organizações não-governamentais nos ajudam a dar um destino mais sustentável ao pouco que não conseguimos reutilizar em outras montagens.

Vidros, paredes, pisos são tradicionalmente reutilizados enquanto que lonas, revestimentos e certos tipos de madeiras, por exemplo passam por um processo de triagem e encaminhamento para reprocessamento.

Galeria de imagens
Milho e Chuva
Torneirão
Carro Encanado
   

 

Sucesso de público, o Planeta no Parque 2013 contou com 16 mil visitantes, segundo avaliação do Corpo de Bombeiros.

Em pesquisa realizada pela K&V Pesquisa de Mercado com 323 entrevistados durante o evento, a iniciativa não só se mostrou bem avaliada, como indutora de novas atitudes e interesses entre o público que, entre outros pontos, revelou:
95% aprenderam mais sobre o tema
89% pretende adotar uma nova atitude
75% afirmaram querer buscar mais informações sobre o assunto
96% pretendem retornar no próximo ano
40% afirmaram que o evento foi melhor e 47% que foi igual aos anos anteriores

O Planeta no Parque também recebeu ampla cobertura da imprensa. Segundo balanço da Bansen & Associados de Comunicação, foram 50 inserções espontâneas: 40 em sites, 8 na mídia impressa e 2 reportagens para TV, de veículos diversos e fora do Grupo Abril, como Folha de S.Paulo, TV Cultura, Rede TV, Uol, entre outros.

Em função dessa ampla divulgação e do reconhecimento pela qualidade do trabalho realizado, o Planeta Sustentável recebeu convites para a reprodução do evento em outras cidades, por diversas organizações:
- CAERN – Companhia de Água e Esgoto do Rio Grande do Norte.
- Prefeitura Municipal de São José dos Campos.
- Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente de Jundiaí
- Secretaria de Meio Ambiente de Bauru
- Tractebel Energia, de Santa Catarina
- Wet’n Wild, São Paulo.

Outro retorno positivo foi que um das atrações principais do evento, a Baleia de garrafas pet, foi remontado na Praça Victor Civita em São Paulo.

Ao final do evento, todo material utilizado na montagem retornou à fábrica da GTM para o devido destino dos resíduos. Ferro, plástico e madeira foram reciclados. Lonas viraram sacolas e outros objetos úteis.

Galeria de imagens
Chuva
Milhão
Baleia remontada na Praça Victor Civita
Baleia remontada na Praça Victor Civita
baleia remontada na Praça Victor Civita
         

 

 
  • contato: (11) 2538-4156 - (11) 7377-8878