Evento Neutro
Prêmio Caio Sustentabilidade

Prêmio Caio 15ª Edição

Case: O COMBATE À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES ESTÁ EXPRESSO NO PILAR LOCAL DO PLANET 21
Candidato: AccorHotels
Cliente: Accor
Segmento: Prêmio Caio Sustentabilidade
Estado: SP
 
Capa Apresentação Conteúdo Apresentação de inovações tecnológicas e estratégias indicando Desafios e Soluções Retorno sobre investimento, geração de negócios e outros indicadores econômicos
O combate à exploração sexual de crianças e adolescentes está expresso no pilar Local do Planet 21

A Accor, maior operadora hoteleira do mundo, oferece aos seus clientes e parceiros a dupla expertise como operadora / franqueadora (HotelServices) e proprietária / investidora (HotelInvest), com o objetivo de assegurar o desenvolvimento sustentável e a expansão equilibrada em benefício do maior número de pessoas.
Com cerca de 3.600 hotéis e 460 mil quartos, a Accor acolhe viajantes a negócios e a lazer em 92 países, em todos os segmentos de mercado: luxo e alto padrão com as marcas Sofitel, Pullman, MGallery e Grand Mercure; gama intermediária com as marcas Novotel, Suite Novotel, Mercure e Adagio; e econômico com ibis, ibis Styles, ibis budget e hotelF1. O Grupo possui um poderoso ecossistema digital, com destaque para o portal de reservas accorhotels.com, os sites das marcas e o programa de fidelidade Le Club Accorhotels. Melhor escola hoteleira do mundo, a Accor se dedica ao desenvolvimento de seus 170 mil colaboradores, os verdadeiros embaixadores da cultura de serviço e inovação da marca, que tem impulsionado o Grupo há 45 anos.

Galeria de imagens
Logo da Accor
       

 

CONTEXTO
De acordo com dados do Governo Federal, a violência sexual contra crianças e adolescentes, principalmente com crianças de até nove anos de idade, é o segundo principal tipo de violência cometida contra a infância, ficando pouco atrás, apenas, para as notificações de negligência e abandono.

No ano 2000, após grande mobilização do movimento em defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, o Governo Federal sancionou a Lei 9.970/2000, que instituiu o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Criança e Adolescente (18 de maio), mas muito ainda precisa ser feito para erradicar este crime. Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostra indicadores alarmantes: em 2011 foram registradas 14.625 notificações de violência doméstica, sexual, física e outras agressões contra crianças menores de dez anos. (CASE REDES CORPORATIVAS)

O combate à exploração sexual de crianças e adolescentes está expresso no pilar Local do programa global de desenvolvimento sustentável da Accor, o PLANET 21.

Durante a Copa do Mundo de Futebol no Brasil, quase 100 hotéis Accor, localizados em 10 cidades sede do Mundial, passaram por treinamento específico para identificar potenciais situações de exploração sexual de crianças e adolescentes e impedir que as mesmas ocorram nos hotéis da rede. Além disso, os hotéis adotaram os materiais de comunicação da campanha “Não desvie o Olhar”, desenvolvidos especialmente para informar os turistas nacionais e internacionais sobre este crime e como denunciá-lo.

Galeria de imagens
Equipe do ibis budget Minas Centro com materiais da campanha "Não desvie o Olhar"
       

 

CENÁRIO e OBJETIVOS

A Accor, líder mundial de operação hoteleira, assinou em abril de 2014, em Salvador, o apoio à campanha internacional “Não Desvie o Olhar”, que tem como objetivo combater a exploração sexual de crianças e adolescentes durante a Copa do Mundo do Brasil.
Coordenado pelo Sesi/CN, em parceria com a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), nas doze cidades sedes da Copa do Mundo de Futebol, e com a Secretaria da Criança do Governo do Distrito Federal (DF), em Brasília, o programa também tem a participação da rede ECPAT (End Child Prostitution, Child Pornography and Trafficking of Children for Sexual Purpose), além do apoio da União Europeia.
Realizado na capital baiana, o evento contou com a participação do governador da Bahia, Jaques Wagner, do prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, além dos prefeitos das cidades sedes. Representando a Accor esteve Fernando Viriato, diretor de Recursos Humanos da Accor e Antonietta Varlese, responsável pela área de CSR da Accor.
A Accor já tem uma longa trajetória no combate à exploração sexual de crianças em viagens e turismo. Em 2005 a empresa assinou sua participação no The Code, Código de Conduta para Proteção de Crianças contra Exploração Sexual em Viagens e Turismo, uma iniciativa da indústria de turismo em parceria com a ECPAT Internacional, financiada pela Unicef e apoiada pela UNWTO - United Nations World Tourism Organization.
De acordo com dados do Disque Direitos Humanos, somente em 2012 foram recebidas mais de 130 mil denúncias de violência contra crianças e adolescentes no Brasil, um aumento de 58,3% em relação a 2011. Além disso, neste mesmo ano o Ministério da Saúde registrou mais de 14 mil notificações de violência doméstica, sexual, física e outras agressões contra crianças menores de dez anos.

DESAFIO

Durante a Copa do Mundo de Futebol no Brasil, quase 100 hotéis Accor, localizados em 10 cidades sede do Mundial, deveriam estar preparados para receber uma diversidade grande de hóspedes do mundo todo. E garantir que nenhum hotel fosse palco para um crime de exploração sexual de crianças e adolescentes. A atenção dos recepcionistas e pessoal de front dos hotéis deveria ser dobrada em função do grande fluxo de pessoas neste período.

A Accor preza pela sua reputação e imagem e tem um forte trabalho nesta área, mas devido à grande proporção da Copa do Mundo, o cuidado deveria ser ainda maior. Para reduzir esse impacto, a Accor oficializou a parceria com o Conselho Nacional do SESI e a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) no lançamento da campanha internacional Não Desvie o Olhar, coordenada no exterior pela rede ECPAT (sigla do inglês End Child Prostitution And Trafficking – Fim da Prostituição e do Tráfico Infantil).
A ação deveria alertar os turistas nacionais e estrangeiros sobre o crime e as consequências penais para quem praticá-lo, convocando a todos a denunciarem a exploração sexual de crianças e adolescentes, ligando para o Disque 100.

PÚBLICO ENVOLVIDO

Para alcançar os objetivos, a mensagem da campanha deveria estar presente em todo o percurso a ser realizado pelos turistas, nacionais e internacionais, envolvendo, principalmente, o trade turístico que receberia esse torcedor. Para isso, a parceria da Accor foi vital como maior operadora hoteleira do Brasil.
De aeronaves, aeroportos e hotéis, passando pelos táxis, bares e restaurantes, lá estava o alerta “Não Desvie o Olhar: denuncie, proteja, vista essa camisa”.
Mais de 450 colaboradores da Accor foram envolvidos diretamente no curso online, durante o período da Copa do Mundo, para ficarem aptos a identificar potenciais situações de exploração sexual.

PLANEJAMENTO

Sensibilizar, mobilizar e impactar
A campanha “Não Desvie o Olhar” teve como foco três eixos prioritários:
1. “Sensibilização”, para despertar nos torcedores e cidadãos o sentimento de proteção em relação às crianças e aos adolescentes brasileiros, e de indignação frente à exploração sexual.
2. Para mobilizar a sociedade, o segundo eixo “Convocação” incentivou o cidadão a denunciar o crime, por meio do Disque 100.
3. Pouco antes e durante a Copa, o eixo “Repressão” deixou claro que a exploração sexual de crianças e adolescentes é crime e merece ser punida. Esse eixo destaca a intolerância em relação ao crime e reforça a importância da denúncia.


EXECUÇÃO

Todos os eixos foram desenvolvidos de abril a julho de 2014 e impactaram o público, principalmente nas cidades sede da Copa, em pontos estratégicos de trânsito dos torcedores nacionais e estrangeiros, tais como: táxis, hotéis, bares, restaurantes, aeroportos e aeronaves, estradas e demais meios de maior penetração e afinidade com o público.
Além do Brasil, a campanha também foi veiculada em 16 países da Europa, com aporte de recursos da União Europeia (UE): França, Holanda, Alemanha, Polônia, Luxemburgo, Suíça, Bulgária, Bélgica, Ucrânia, Espanha, Romênia, República Tcheca, Reino Unido, Estônia, Itália e Áustria.

Na Accor, todos os hotéis receberam, além do treinamento online, os materiais de divulgação da campanha, que deveriam obrigatoriamente ficar expostos durante toda a Copa. Esses materiais consistiam em cartazes, folders, flash para televisões e tags de porta, todos contendo o slogan da campanha e o número do Disque 100.

Galeria de imagens
Equipe do Mercure Curitiba Sete de Setembro com materiais da campanha
       

 

COMUNICAÇÃO

Uma massiva campanha de comunicação interna foi desenvolvida em paralelo pela Accor para motivar e engajar os colaboradores do hotel na campanha mundial.

Os canais de comunicação interna da Accor, como intranet, TV corporativa e mail mkt, foram acionados para atuarem em conjunto, demonstrando a importância para a empresa do tema exploração sexual infantil.

Um roadshow nas cidades da Copa também levou o tema diretamente aos colaboradores dos hotéis, esclarecendo dúvidas e enfatizando a preocupação do Grupo com esse crime.

RESULTADOS

Foram publicadas mais de 50 matérias sobre o tema, demonstrando o interesse da imprensa brasileira em abraçar a causa.
Nenhum hotel da Accor reportou o crime durante o período, demonstrando que nossa iniciativa gerou retorno e engajamento de todos.
“Esta não é uma campanha de uma ou mais instituições. É uma iniciativa que pretende envolver todas as camadas e setores da sociedade. Por isso, não será uma ação exclusiva da Copa. Mas, sim, uma ação permanente de proteção e valorização da juventude brasileira”, relatou Jair Meneguelli, Presidente do Conselho Nacional do Sesi.

Galeria de imagens
Foram publicadas mais de 50 matérias sobre o tema, demonstrando o interesse da imprensa brasileira
Todos os hotéis receberam os materiais de divulgação da campanha
     

 

 
  • contato: (11) 2538-4156 - (11) 7377-8878