Prêmio Caio Sustentabilidade

Prêmio Caio 16ª Edição

Case: PLANT FOR THE PLANET
Candidato: AccorHotels
Cliente: AccorHotels
Segmento: Prêmio Caio Sustentabilidade
Estado: SP
 
Capa Apresentação Conteúdo Apresentação de inovações tecnológicas e estratégias indicando Desafios e Soluções Retorno sobre investimento, geração de negócios e outros indicadores econômicos
Plant for the Planet

AccorHotels é um Grupo unido por uma paixão comum pela hospitalidade e impulsionado por uma promessa de fazer todos Feel Welcome.

Mais de 180.000 homens e mulheres em 3.800 estabelecimentos da AccorHotels cuidam de milhares de hóspedes todos os dias em 94 países.

AccorHotels é a operadora hoteleira líder mundial e oferece a seus clientes, parceiros e colaboradores:

- sua dupla experiência como operadora hoteleira e franqueadora (HotelServices) e proprietária e investidora (HotelInvest);
- amplo portfólio de marcas internacionais renomadas cobrindo todo espectro de estabelecimentos, com luxo (Sofitel, Pullman, MGallery, Grand Mercure, The Sebel), midscale (Novotel, Suite Novotel, Mercure, Mama Shelter, Adagio) e econômico (ibis, ibis Styles, ibis budget, adagio access e hotelF1);
- um poderoso programa de mercado e fidelidade, o Le Club AccorHotels;
- quase meio século de compromisso com a cidadania e a solidariedade com o programa PLANET 21.

As ações da Accor SA são listadas na Euronext, a Bolsa de Valores de Paris (código ISIN: FR0000120404), e negociadas nos EUA no mercado OTC (Código: ACRFY)

Galeria de imagens
Portfólio de marcas
       

 

O Planet 21 é o programa de desenvolvimento sustentável da AccorHotels, composto por 7 pilares, 21 compromissos e metas globais que deverão ser cumpridas até o final de 2015.

O objetivo do programa é orientar o crescimento da empresa de forma sustentável, reduzindo o impacto ao meio ambiente e às comunidades onde atuamos.


Highlights de 2014:

• Água: consumo 5,6% menor desde 2011 (hotéis próprios e administrados);
• Energia: consumo 4,5% menor desde 2011 (hotéis próprios e administrados);
• CO2: menos 3,8% de emissões de gás carbônico desde 2011 (hotéis próprios e administrados);
• Resíduos: 90% dos hotéis do Grupo reciclam seus resíduos.

Com base no programa da ONU e seguindo as diretrizes do programa global de desenvolvimento sustentável do Grupo, o PLANET 21, que estipula metas e compromissos até 2015 - dentre eles a redução nos consumos de energia e água, o aumento na reciclagem dos resíduos e a proteção da biodiversidade -, a Accor ampliou o projeto para financiar o plantio de árvores em 13 regiões florestais afetadas pelo desmatamento e onde a empresa atua: Austrália, Brasil, China, França, Índia, Indonésia, Japão, Romênia, Senegal, Coreia do Sul, Espanha, Reino Unido e Tailândia.

Galeria de imagens
21 compromissos divididos em 7 pilares
       

 

Desafios e objetivos

O Plant for the Planet visa financiar o plantio de 10 milhões de árvores até 2021 em regiões desmatadas ao redor do mundo, sendo a nascente do Rio São Francisco a escolhida no Brasil.

No campo da comunicação, o projeto tem três objetivos definidos:

• Informar, conscientizar e engajar o público interno, especialmente os camareiros dos hotéis, que são essenciais para o sucesso do Plant for the Planet;
• Potencializar o envolvimento do hóspede na iniciativa, reforçando sua importância ambiental por meio de vias diretas;
• Trabalhar a identidade, a imagem e o papel da AccorHotels em relação ao desenvolvimento sustentável, divulgando suas ações.

Públicos envolvidos

Os cerca de 11.000 colaboradores da AccorHotels, espalhados por toda a América do Sul em mais de 200 hotéis e na sede administrativa, estão envolvidos no Plant for the Planet, além dos hóspedes e da ONG Nordesta Reflorestamento e Educação, a parceira da AccorHotels no programa do Brasil. A Nordesta foi selecionada pela ONG Pur Project, entidade francesa especializada em reflorestamento, que também é a grande parceira do programa global e é responsável por sua auditoria.

Os camareiros são os protagonistas do programa, visto que eles são responsáveis pela troca de toalhas nos hotéis. Com o engajamento de tais colaboradores, é possível que haja uma maior economia e, consequentemente, um número mais alto de árvores plantadas na Serra da Canastra. Além disso, eles podem tirar as dúvidas dos hóspedes sobre o programa.

Vale destacar também o papel da Universidade de Lavras, em Minas Gerais, que auxilia a Nordesta no cultivo das mudas durante o processo de plantio, e das comunidades na região da nascente do Rio São Francisco, que é a área beneficiada no Brasil pelo Plant for the Planet.


Pesquisa e Planejamento

Coube à Pur Project selecionar as regiões que seriam beneficiadas pelo Plant for the Planet. A ONG estudou mais de 150 projetos, e um dos critérios foi a possibilidade de integrar benefícios ambientais, econômicos e sociais para as populações locais.

O Plant for the Planet faz parte do pilar “Natureza” do programa global de desenvolvimento sustentável da AccorHotels, o Planet 21, que busca orientar o crescimento da empresa de forma sustentável, reduzindo o impacto ao meio ambiente e às comunidades onde atua. O Planet 21 é composto por 7 pilares, 21 compromissos e metas globais que deverão ser cumpridas até o final de 2015. Todas as metas estão diretamente relacionadas à estratégia de negócio da empresa e buscam agregar valor à companhia.

Fase piloto

O Plant for the Planet teve sua fase piloto entre abril e dezembro de 2008. Participaram 150 hotéis em 16 países, e o resultado foi mais de 200.000 toalhas reutilizadas, 1.500 árvores plantadas e ótima aceitação por parte de colaboradores e hóspedes. Com isso, a partir de janeiro de 2009, o Plant for the Planet tornou-se um projeto oficial e foi desenvolvido progressivamente desde então, inclusive no Brasil.

Orçamento

Orçamento
Item Valor
Viagem à Serra da Canastra (2014)* R$ 30.000,00
Viagem à Serra da Canastra (2015)* R$ 30.000,00
Materiais de divulgação nos hotéis** R$ 20.000,00
Plantio das árvores*** R$ 432.000,00
TOTAL (aproximado baseado nos itens acima) R$ 512.000,00

* Valores aproximados. Incluem gastos com transporte, hospedagem, alimentação e passeios.
** Valor inclui gastos com cartazes, adesivos, camisetas e folders para 200 hotéis. Cada hotel paga seus próprios materiais de divulgação.
*** Valor aproximado por árvore: R$ 7,10. Dinheiro enviado em 2014 pelos hotéis para o plantio de árvores.

Execução

O plantio

No Brasil, o Plant for The Planet conta com a parceria da ONG Nordesta Reflorestamento e Educação, e seu objetivo local é reflorestar as margens do rio São Francisco, desenvolver a apicultura com abelhas nativas e formar a população local para uma gestão sustentável da madeira.

O trabalho da Nordesta é iniciado cerca de seis meses antes da ação do plantio, pois é necessário que a ONG explique o projeto e consiga a adesão dos proprietários das terras, faça o estudo agrônomo do solo, prepare este solo efetivamente e, ainda, desenvolva as mudas em parceria com a Universidade de Lavras. As mudas são preparadas em estufa, e após dois ou três meses, são transferidas para as margens do Rio São Francisco.

O plantio é feito pela Nordesta no Parque Nacional da Serra da Canastra, no estado de Minas Gerais, e conta com o apoio da comunidade local e de voluntários. O parque recebe cerca de 100.000 visitantes por ano, o que traz benefícios ambientais e também financeiros para a população local, que ganha novas fontes de renda com o turismo.

Acompanhamento global

No âmbito global, a Pur Project, dedicada a restaurar e proteger as florestas do mundo todo, é responsável por acompanhar e avaliar o progresso e a qualidade do projeto, graças a auditorias em terreno, e sempre em contato com as ONGs locais, como a Nordesta no Brasil.

Comunicação

A participação dos colaboradores dos hotéis é essencial para o sucesso do projeto. Desde o início, foram elaborados programas de treinamento para toda a equipe, dos diretores aos camareiros, explicando a importância do Plant for the Planet, sua execução e formas de comunicá-lo ao cliente. O material explicativo, chamado “kit de desenvolvimento”, foi enviado a todos os gerentes de hotéis no início do projeto, contendo informações sobre o programa, seus objetivos e um roteiro sobre como comunicar o Plant for the Planet ao restante dos colaboradores da operação, além de um vídeo sobre o meio ambiente e a importância dos camareiros para o programa. O kit fica disponível para consultas online na intranet da AccorHotels. Periodicamente há uma reciclagem do material com os colaboradores.

O cliente é informado sobre o programa em todo período de sua estadia no hotel. Materiais que comunicam e explicam o Plant for the Planet podem ser encontrados de diversas formas, como nos porta-toalhas dos banheiros, folhetos explicativos, adesivos em espelhos nos quartos e elevadores, entre outros, conforme figuras a seguir.

Para o engajamento dos camareiros, há uma viagem anual à Serra da Canastra. O objetivo desse encontro é incentivar a participação ativa desses colaboradores, que podem ver na prática o resultado do programa que é realizado nos hotéis. Todos os hotéis que tiverem economia de toalhas e pagarem a Nordesta dentro do prazo, que é uma vez a cada semestre, podem concorrer a uma vaga para a viagem. É realizado um sorteio entre todos os inscritos e, anualmente, cerca de 30 camareiros têm a oportunidade de conhecer o plantio. Após a volta ao hotel, eles recebem uma apresentação de cascateamento, que é realizada para todos os colaboradores. Dessa forma, mesmo as pessoas que não participam diretamente da viagem têm a oportunidade de saber mais sobre o programa. Além disso, esse é um motivador para que os camareiros que não foram à Serra da Canastra busquem colaborar mais com o projeto e, assim, possam viajar para o plantio.

Ao longo dos quatro dias de viagem, os camareiros participam de palestras educativas com a ONG Nordesta Reflorestamento e Educação, visitam a comunidade local e têm a oportunidade de plantar uma árvore, em um ato simbólico que concretiza a participação de cada um. É um momento de enorme reconhecimento para esses colaboradores, pois muitas vezes é a primeira viagem de avião que eles realizam, além de poderem estar “do outro lado” da hotelaria, ou seja, eles se tornam hóspedes durante a realização da viagem.

Além dos camareiros, jornalistas são convidados a participar da viagem. No encontro de 2015, realizado em abril, diversos veículos de comunicação fizeram a cobertura do evento e foram até a Serra da Canastra, como a TV Globo, o Jornal DCI, a National Geographic e a Revista Comunicação Empresarial. Todos os jornalistas tiveram a oportunidade de conversar com especialistas da ONG Nordesta Reflorestamento e Educação e com os porta-vozes de sustentabilidade da AccorHotels. A Diretora de Comunicação & CSR, Antonietta Varlese, e o VP global de CSR, Arnaud Herrmann, também estiveram no evento e discursaram para os camareiros.

Todos os hotéis têm um certificado do programa na recepção, indicando sua participação e o número de árvores que a unidade já ajudou a plantar. O modelo fica disponível na intranet.

Dentro da AccorHotels, o Plant for the Planet conta com uma forte divulgação, com matérias na TV corporativa, no Heppa (revista mural e online) e na intranet. A comunicação cascata também é muito utilizada, pois como a maioria dos camareiros não tem o hábito de acessar a internet, os gerentes comunicam as informações às governantas, que as repassam aos camareiros. Além disso, o programa também aparece em publicações da empresa sobre sustentabilidade, tanto em nível local como global.

Quando há a viagem anual, é feito um Heppa! especial sobre a Serra da Canastra, explicitando sobre o Plant for the Planet e valorizando os colaboradores que participaram da viagem. Assim, todos os níveis da AccorHotels se mantêm continuamente informados sobre o programa e seu desenvolvimento.

Galeria de imagens
Stakeholders
Comunicação no hotel
Comunicação no hotel 2
   

 

Até abril de 2015, mais de 4 milhões de árvores já foram plantadas no mundo todo, sendo que cerca de 500.000 mudas foram cultivadas na Serra da Canastra (MG), reflorestando 180 hectares nas bacias dos rios São Francisco, Araguari e Rio Grande.

Estas ações atuam diretamente na recuperação de nichos ecológicos e na formação de corredores florestais que facilitam o fluxo de fauna e flora entre fragmentos das florestas da região. Somam-se a isso os diversos benefícios aos recursos hídricos, como a prevenção de processos erosivos, a diminuição do assoreamento de rios e lagos e a melhoria da qualidade das águas, resultados que chegam direta e indiretamente a milhares de pessoas que vivem nas bacias hidrográficas em que atuamos.

Os resultados são reflexo da eficiência da comunicação, que foi capaz de engajar hóspedes e colaboradores da rede, explicando a importância e o mecanismo do programa ao longo de todo o processo.

As atividades desenvolvidas na Serra da Canastra comprovam o comprometimento das equipes de camareiros, com resultados muito positivos entre os envolvidos, que se sentem ainda mais motivados a seguir com o Plant for the Planet e difundi-lo entre os clientes e seus colegas de trabalho.

Na última viagem, todos foram incentivados a postar fotos nas mídias sociais com #plantfortheplanet e #planet21. Ao todo, foram mais de 50 citações durante os quatro dias de viagem. Em relação à press trip com os quatro jornalistas, tivemos 21 clippings, o equivalente a USD 35 mil dólares. Uma matéria foi veiculada no programa MGTV, da TV Globo. Seguem abaixo alguns exemplos de clippings.

http://globotv.globo.com/tv-integracao-triangulo-mineiro/mgtv-2a-edicao-centro-oeste/v/camareiras-visitam-viveiro-e-conferem-resultado-de-projeto-ambiental-em-arcos/4136045/

http://iportal.oficinadeclipping.com.br/LerPDF.aspx?id=Yy+oqtBGLhlG9y5ogCsNToVQMfUo3Mo6YOyj/5bEzCa8J7mxe7XKJg

http://viajeaqui.abril.com.br/materias/plant-for-the-planet-4-milhoes-de-arvores-plantadas-com-dinheiro-economizado-pelo-reuso-de-toalhas

 

Compartilhe: Twitter Facebook Linkedin Plaxo Youtube