Prêmio Caio Sustentabilidade

Prêmio Caio 16ª Edição

Case: PALCO SUNSET NO ROCK IN RIO LAS VEGAS
Candidato: GTM Cenografia
Cliente: Rock in Rio
Segmento: Eventos
Estado: SP
 
Capa Apresentação Conteúdo Apresentação de inovações tecnológicas e estratégias indicando Desafios e Soluções Retorno sobre investimento, geração de negócios e outros indicadores econômicos
Palco Sunset no Rock in Rio Las Vegas

SOBRE A GTM
Pioneira no mercado brasileiro, a GTM Cenografia nasceu há mais de 20 anos diante de uma crescente necessidade de construção cenográfica sob medida para eventos corporativos.

Com uma fábrica sustentável com cerca de 10 mil metros quadrados, instalada na Grande São Paulo, a GTM conta com uma estrutura moderna, completa, sustentável e com ampla área de pré-montagem, disponível para testes, ensaios e aprovações antes dos eventos.

O grupo de trabalho da GTM é composto por profissionais experientes das mais diversas áreas: cenógrafos, arquitetos, diretores de arte, produtores, serralheiros, marceneiros, pintores, eletricistas, tapeceiros, aderecistas e equipe de apoio em geral.

Hoje a GTM está focada na criação e execução de projetos de cenografia para eventos culturais, corporativos e esportivos de médio e grande porte para clientes nacionais e internacionais. Com produções executadas em todo o Brasil, a GTM também ultrapassou fronteiras com montagens na América Latina, Caribe, EUA e Europa.

SOBRE O EVENTO

Para sua primeira edição do ROCK IN RIO nos EUA, foi escolhida a cidade de LAS VEGAS, no estado de NEVADA.
Famosa por ser a Meca do entretenimento demandou um planejamento do zero, onde uma área nobre da cidade foi urbanizada para receber o festival.
Foi nesse cenário que a GTM cenografia foi convidada a contribuir com uma nova solução construtiva de um dos palcos mais importantes do festival, o palco SUNSET.

O projeto construído é de criação de João Uchôa da Ciclo Arquitetura, no Rio de Janeiro.

O evento aconteceu em 8, 9, 15 e 16 de maio de 2015.

Galeria de imagens
Rock in Rio Las Vegas
       

 

Vídeo


Trata-se de um cenário para a boca de cena de um palco para shows musicais, composto de 15 pirâmides com formas e alturas irregulares, com suas bordas conectadas entre si, fixados em uma estrutura metálica montada por um fornecedor local..

Tais pirâmides foram revestidas de placas alveolares brancas, para poder receber vídeo mapping e luz cenográfica.

Nesse projeto especial, o desafio foi desenvolver um sistema construtivo para um projeto de um palco que fosse leve, modular, para ser transportado em contêineres e resistente aos fortes ventos da região.

Para tanto, foram 4 meses de projeto, cálculos, e provas de carga, onde no final, com o projeto aprovado , a estrutura foi fabricada em 1 mês, e embarcada 2 meses antes em 4 conteiners, para que só então fosse montada e içada no local, por uma equipe de trabalhadores americanos, sob nossa coordenação , trabalho esse que demorou 4 dias de montagem em solo e 3 dias de içamento e fixação das pirâmides na estrutura.

Foi desenvolvido um sistema de fixação por hastes, que se adaptam à estrutura tubular do fornecedor local, e possui regulagem em duas direções – eixos X e Z, de modo que permite uma variação no ponto de fixação, e corrige qualquer diferença de medida da estrutura local, alcançando uma correção de 1m na vertical e 2m na horizontal.

A haste foi submetida à diversas provas de carga, assim como a placa instalada nas pirâmides da cenografia.

Os resultados foram registrados, serviram de base para os cálculos, e foram anexados à documentação para aprovação dos órgãos locais competentes.

Foram usados tubos metálicos zincados, para resistir mais à oxidação, pois trata-se de um palco que será remontado várias vezes em outras edições do ROCK IN RIO.

Além disso a escolha de um material leve, já acabado, como a placa alveolar, e fixado por pinos de nylon, por pressão, e sem parafuso, contribuiu pra leveza e velocidade de montagem.

Após a definição dos materiais e sistema, partiu-se para o estudo de protótipos que simularam fixação, resistência, acabamento e manuseio de modo a garantir um resultado final adequado e seguro.

Para o melhor entendimento das equipes locais, cada pirâmide recebeu uma cor, e cada face uma nomenclatura e numeração, de modo a facilitar a comunicação e a montagem de cada peça.

Uma lista fotográfica de ferramentas também foi elaborada, para que fossem providenciadas pelos montadores locais.

Galeria de imagens
Maquete Estrutural
Montagem
Montagem
Montagem
Finalização da instalação
         

 

Além do desafio de desenvolver um projeto de acordo com normas diferenciadas das brasileiras, e situações climáticas mais adversas, em uma região sujeita à fortes ventos, o segundo grande desafio foi o entendimento e o traçado da geometria volumétrica das pirâmides, que não admitiam vairações na construção e posteriormente na instalação.
Diversos estudos foram feitos, além de maquetes, que contribuíram, para a total compreensão da equipe, e também serviram de estudo para os melhores pontos de içamento de cada pirâmide, e a sequência mais adequada de montagem.

PROCESSO CONSTRUTIVO SUSTENTÁVEL
Para GTM, o processo construtivo sustentável não é um diferencial para os nossos clientes, é uma obrigação nossa com a comunidade em que estamos integrados.

Nossa meta verde inicia-se no processo de concepção e só termina na triagem ao final da desmontagem de cada um de nossos eventos.
Parcerias com cooperativas e organizações não-governamentais nos ajudam a dar um destino mais sustentável ao pouco que não conseguimos reutilizar em outras montagens.

Galeria de imagens
Montagem
Desenho Técnico
Peças sendo instaladas
Maquete Estrutural
Instalação das peças
         

 

Não tivemos acesso a resultados do Festival, mas sendo o site (http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2015/05/23/primeira-edicao-do-rock-in-rio-las-vegas-teve-prejuizo/)

"O festival Rock In Rio, original aqui do Brasil que já teve edições na Europa, desembarcou nos Estados Unidos pela primeira vez em 2015, mais precisamente na cidade de Las Vegas.

Lá, uma mega estrutura montada em parceria com gigantes da cidade do pecado como MGM e Cirque Du Soleil abrigou dois finais de semana de música, um voltado ao Rock e outro ao Pop, como acontece aqui no Brasil.

De acordo com matéria da Billboard, o CEO da Global Entertainment, Randy Phillips, responsável pelas atrações do palco principal, disse que na média os shows tiveram 75% de sua capacidade total, com aproximadamente 43 mil pessoas em cada dia de Rock In Rio para um total de 172 mil pagantes.

Phillips revelou que o evento foi considerado um sucesso pois deu menos prejuízo do que se imaginava, já que a organização do festival sabia que sua primeira edição não chegaria nem a empatar o investimento feito em estrutura e atrações.

Ainda segundo a matéria, o mercado considera que são necessárias pelo menos três edições de um evento desse porte para que o investimento seja recuperado, mas que com parceiros e patrocinadores tão fortes, dinheiro não deve ser um problema para que o Rock In Rio Las Vegas continue acontecendo.

Prova disso é que uma edição em 2017 já está confirmada e começa a ser discutida desde agora para que o espaço atraia mais gente.

Uma das medidas comentadas pelo próprio Phillips, além de diminuir o evento em um dia, é de eliminar os finais de semana temáticos, para que sejam “três dias de música boa”, sem divisões entre pop e rock."

Para GTM, o resultado positivo verificou-se na remontagem da mesma estrutura na edição de 30 Anos do Rock In Rio no Rio de Janeiro agora em Setembro.

Galeria de imagens
Palco durante o show
Jogo de Luzes
     

 

 

Compartilhe: Twitter Facebook Linkedin Plaxo Youtube